“A la marchanta” – Sabe o que significa?

Esta é uma expressão de origem espanhola, e passou a ser muito usada em Buenos Aires desde o fim do século XIX e início do XX.

Originalmente significava fazer as coisas de modo relaxado, sem organização.

Origem de Marchante & Marchanta

1. Os termos Marchante e Marchanta no mundo hispânico se referem era aquela pessoa que saía a passear, geralmente para fazer compras; perceba a relação com os termos mercado, mercancia, e as palavras francesas marchand e merchant: em português, ‘mercador’ ou ‘comerciante’, etc.

Os que tinham a possibilidade de gastar mais dinheiro, faziam suas compras sem pesquisar muito, daí as pessoas começaram a usar a frase aplicada à aquelas pessoas que gastavam por gastar, sem ter a real necessidade de adquirir os produtos.

2. Até hoje se conhece por marchanta às vendedoras ambulantes, que vagam pelas ruas de países da América Central e do Sul portando cestas e travessas com produtos variados à venda. Daí “tirar a la marchanta” dá o sentido de desperdiçar o dinheiro com tais mercadores.

3. Outro costume antigo e bem comum era arremessar moedas aos meninos que ficavam na porta das igrejas quando havia um casamento. nesse caso, tirar a la marchanta era outro sinal óbvio de desperdício.

A frase se imortalizou graças ao tango “Mano a mano”, com letra de Celedonio Flores e música de Carlos Gardel & José Razzano.

Em bom lunfardo diz a letra:

“…los morlacos del otario los tirás a la marchanta”.

A letra desse tango questiona a atitude de uma mulher ingrata que desperdiça o dinheiro de seu amante.

Então é isso. Hacer algo a la marchanta é fazer algo de qualquer maneira, relaxado, sem cuidado, sem preparação nem objetivo.

Tirase a la marchanta

Existe também a expressão “tirarse a la marchanta”, que não significa a mesmo já que o pronome reflexivo “se” faz cair a ação sobre o próprio sujeito. Neste caso, o significado é abandonar-se, descuidar-se.

Deixe seu Comentário